Connect with us

Coluna

Em 2017, Globo Play ganha relevância e cada vez mais conteúdo

Published

on

(Foto: Reprodução)

Não é novidade alguma que os serviços de vídeos por streaming estão cada vez mais sendo acessados no Brasil e no mundo. Não é mais tendência, é realidade. Todo mundo conhece a Netflix, principal do meio. No entanto, não é só a Netflix que investe forte no streaming: Temos a HULU, Amazon, que tem seu serviço disponível no Brasil já faz um tempo e mais recentemente passou a disponibilizar o pagamento em reais, HBO GO que ainda não vingou no Brasil e tem pouca distribuição por aqui, EI PLUS que é o serviço dos canais Esporte Interativo e tem o maior destaque em jogos da Champions League exclusivos na plataforma, e mais recentemente saiu a notícia que a Disney vai lançar um serviço de streaming próprio. É um meio onde cada vez mais aumentará a concorrência e as opções para o consumidor.

Mas, no cenário nacional, não tínhamos nenhum serviço 100% brasileiro com relevância e conteúdos próprio. Até agora. O Globo Play virou o serviço de streaming nacional com relevância e conteúdos próprios.

Começou devagarinho, como um replay somente do conteúdo que a Globo levava na televisão, mas em 2017 se viu MUITA produção sendo levada em primeira mão aqui, e daqui para frente parece que terá conteúdo 100% exclusivo na plataforma: a série “Assédio” sobre a história de Roger Abdelmassih será exclusiva via streaming e não terá exibição na TV.

É verdade que a Globo vai lançar um novo serviço de streaming em 2018, onde o seriado será exibido, utilizando mais conteúdo da TV paga e até com a possibilidade de eventos ao vivo, com isso o Globo Play deve fazer parte do novo serviço. Mas isso não muda o fato que em 2017, a Globo investiu forte no streaming.

Contando somente os seriados (e aqui não entra “Os Dias Eram Assim” que tem mais o status de novela) a Globo lançou, até aqui em 2017, oito produções novas: “Vade Retro”, “A Fórmula”, “Sob Pressão”, “Cidade Proibida”, “Filhos da Pátria”, “Brasil a Bordo”, “Carcereiros” e “Treze Dias Longe do Sol”. Dessas oito novas produções, três serão exibidas na televisão somente em 2018 e foram disponibilizadas EXCLUSIVAMENTE, nesse primeiro momento, via Globo Play: “Carcereiros”, “Brasil a Bordo” e a mais recente “Treze Dias Longe do Sol”. Isso significa que quase 50% das séries que a Globo lançou em 2017, foram exclusivas do seu serviço de streaming. É um número relevante. Mesmo sendo levadas ao ar no próximo ano na televisão, o foco foi fortalecer o Globo Play aqui. “Filhos da Pátria” foi lançada um mês antes de ser exibida na televisão, no Globo Play com todos seus episódios disponíveis. E TODAS as outras quatro séries lançadas em 2017, tiveram seus episódios sendo exibidos primeiro no Globo Play. Além disso, os episódios futuros eram disponibilizados primeiro na plataforma: o que iria ao ar na próxima semana ou até mesmo daqui duas semanas, já estava no serviço.

Carcereiros, uma das séries exclusivas do Globo Play em 2017. (Foto: Divulgação)

Seja com o novo serviço de streaming, ou com a continuação do Globo Play, a Globo cada vez mais enxerga a importância de conteúdo exclusivo via streaming e vai investindo e focando MUITO nisso.

Ciumenta? Em conversa ao O Canal, Giovanna Ewbank revela se sente ciúmes de Bruno Gagliasso em cenas românticas. Assista:

Clique para comentar!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of

A Fazenda

Após três meses, Nadja Pessoa sofre a primeira derrota popular na Fazenda

Published

on

Após três meses, Nadja Pessoa sofre a sua primeira derrota popular na Fazenda. (Foto: Reprodução)

Após três meses, Nadja Pessoa sofre a sua primeira derrota popular na Fazenda. (Foto: Reprodução)

Considerada uma das mais potentes participantes que já participaram por todos os realities shows no Brasil, a empresária Nadja Pessoa amargou pela primeira vez o gosto da derrota popular na noite desta segunda-feira, 10, após a eliminação de seu amigo e aliado no jogo, Evandro Santo, com pouco mais de 30% dos votos do público.

Leia também: Felipe Sertanejo faz ameaça à Record TV caso Nadja Pessoa participe da festa final de A Fazenda

Durante os meses em que esteve no jogo, Nadja Pessoa mandou e desmandou em todas as roças da temporada. Mesmo após a sua expulsão por agressão ao modelo Caique Aguiar, a loira seguiu ditando o rumo do jogo no lado de fora do reality show e tornando o programa cada vez mais previsível. Afinal, quem era alvo da peoa, ia para a votação popular e era automaticamente limado.

Enquanto estava confinada, todos os seus desafetos deixaram o jogo a seu pedido. Na primeira roça, quando ainda era amiga de Luane Dias, a peoa estava do lado contrário a Vida Vlatt, que resultou na eliminação da humorista. Em seguida, eliminou Sandro Pedroso, Ana Paula Renault, Aloísio Chulapa, Perlla e Gabi Prado.

Leia também: Aniversariante do dia, Evandro Santo é o último eliminado de A Fazenda

Após a sua saída por expulsão, Fernanda Lacerda foi a primeira a ser eliminada na sequência por mais de 90% dos votos. O motivo: a ex-Pânico participou diretamente da confusão que culminou em sua desclassificação. O jogo seguiu com Luane Dias, Léo Stronda e Felipe Sertanejo eliminados. Todos a pedido de Nadja para a sua fiel e gigante torcida.

Sem o gosto de presenciar Caique na roça, devido ao modelo vencer todas as provas em que participou, a empresária viu seus dois aliados caírem juntos na última roça da temporada e seu inimigo tornar-se o primeiro finalista. Com isso, ela decidiu declarar oficialmente sua torcida para Evandro Santo e desde quinta-feira, 06, pede aos seus seguidores votarem na permanência no humorista. Porém, após três meses, ela observou sua hegemonia cair com a eliminação do ex-Pânico.

Leia também: Record TV confirma Nadja Pessoa e Catia Paganote na festa final de A Fazenda

Na final, encontram-se Rafael Ilha, João Zoli e Caique Aguiar. Agora, a sua torcida deverá se direcionar automaticamente para o ex-Polegar. Mas, neste páreo, há o filho de Claudio Zoli que cresce significamente sua popularidade nas últimas semanas. Nas pesquisas, Ilha vence o programa com folga. Porém, caso haja uma virada, Nadja Pessoa sofrerá mais uma derrota popular e ver seu ‘inimigo’ campeão do programa seria o mesmo que “nadar, nadar e morrer na praia”. Aguardaremos as cenas dos próximos capítulos!

Continue Lendo

Coluna do Naian

Coluna do Naian: Destaques de 2018 nas categorias Argumento e Roteiro

Published

on

Destaques de 2018 na categoria Argumento e Roteiro.

Destaques de 2018 na categoria Argumento e Roteiro.

Fazer lista é sempre muito difícil, porque raramente não se ocorre uma injustiça. Usei diversos critérios técnicos, deixando de lado qualquer paixão ou admiração por artista A ou B. Contudo, provavelmente, vai ter alguma injustiça, mas tenho certeza que nenhuma será imperdoável nesta lista de Melhores de 2018.

A lista só vai trazer os destaques de 2018 na minha visão. Apenas o primeiro colocado será posto aqui, pois meu ranking completo irá parar nas mãos da comissão organizadora do Cocar de Ouro, prêmio do O CANAL (novidades em breve).

O segundo texto vai trazer os melhores argumentos (premissas) e os melhores roteiros. Confira abaixo os nomes:

MELHOR ARGUMENTO DE SÉRIE CÔMICA

Emanuelle Araújo vive a protagonista, Samantha (Foto: Divulgação)

Emanuelle Araújo vive a protagonista, Samantha (Foto: Divulgação)

Samantha!

Contar a história de uma ex-celebridade mirim dos anos 1980, que hoje vive em decadência e se envolve nas maiores confusões para voltar a ser famosa e viver na mídia não é fácil. Samantha ainda precisa lidar com seu marido, um ex-craque de futebol, que passa uma década na cadeia e volta para casa. Ao ler a premissa, nossa mente volta ao passado e a oportunidade de reviver situações pop do nosso país. Não tinha como a Netflix recusar um argumento desses.

MELHOR ARGUMENTO DE SÉRIE DRAMA

Assédio

Assédio (Divulgação)

Assédio

Conta a história de Roger Sadala, o médico de fertilização humana das celebridades, que viu sua carreira desmoronar ao ser acusado por várias mulheres de assédio e estupro. O nome do profissional ficou nas principais páginas dos jornais e causou revolta em todo o Brasil. Fazer uma série sobre o assunto, neste momento em que se discute sobre o sofrimento da mulher num mundo tão machista, é um acerto e tanto. Excelente premissa.

MELHOR ARGUMENTO DE NOVELA

Laureta em Segundo Sol. (Foto: Reprodução)

Laureta em Segundo Sol. (Foto: Reprodução)

Segundo Sol

Um cantor de axé decadente. Seu nome é Beto Falcão. Estourou nos anos de 1990 com a música “Axé Pelô”, mas depois não conseguiu mais emplacar nenhum sucesso. Ao ter seu nome envolvido num acidente de avião, Beto vira herói nacional após ter sua morte anunciada. Com uma nova identidade, o personagem principal recomeça sua vida numa outra cidade, conhecendo seu grande amor. A premissa é excelente e fez todo mundo imaginar que discutiria assuntos como fanatismo, os bastidores da música, a ganância no meio artístico, além, é claro, da segunda chance que qualquer pessoa merece para recomeçar.

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE CÔMICA

Samantha!

Se a premissa era excelente, a execução do roteiro ficou ainda melhor. Situações bizarras e com diálogos riquíssimos, os espectadores puderam gargalhar com referências pops e críticas sociais do passado e presente. A série da Netflix fez rir e, ao mesmo tempo, pensar, brincando com o humor nonsense.

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE DRAMÁTICA

Protagonistas da Ilha de Ferro, série produzida pela Rede Globo. Confira os consolidados. (Foto: Reprodução/Globo)

Protagonistas da Ilha de Ferro, série produzida pela Rede Globo. Confira os consolidados. (Foto: Reprodução/Globo)

Ilha de Ferro

A primeira série da Globo que não tinha nenhum traço de novela em seu roteiro. Situações bem construídas, texto sujo sem exagero e tudo num tom naturalista. Além disso, a obra trouxe um tema importante para ser debatido pelo público. Uma surpresa muito agradável.

MELHOR ROTEIRO DE NOVELA

Malhação Viva a Diferença

Protagonistas de ‘Malhação – Viva a Diferença’ farão a série “As Fives” (Foto: Carol Caminha/Gshow)

Malhação – Viva a Diferença

Não existe dúvida nesta categoria. Cao Hamburger apresentou uma história simplista, mas usou e abusou da criatividade para criar situações profundas tanto no drama, como na comédia. Há diversos momentos memoráveis, porém, Cao fez um imbróglio do universo das séries com o melodrama da telenovela. Com uma linguagem jovem, soube caracterizar bem os personagens paulistanos, trazendo gírias e frases que fazem parte do cotidiano dos adolescentes.

Continue Lendo

Coluna

Após O Canal antecipar, Globo confirma Cordel Encantado no Vale a Pena Ver de Novo

Published

on

Após O Canal antecipar, Globo confirma Cordel Encantado no Vale a Pena Ver de Novo. (Foto: TV Globo)

Após O Canal antecipar, Globo confirma Cordel Encantado no Vale a Pena Ver de Novo. (Foto: TV Globo)

A Rede Globo confirmou para o site O Canal nesta terça-feira, 04, a reprise da novela Cordel Encantado, exibida originalmente em 2011 pela emissora. A trama será a substituta de Belíssima, que está atualmente em cartaz no Vale a Pena Ver de Novo e tem previsão de estreia para janeiro de 2019.

Leia também: SBT cria nova categoria para próxima edição do Troféu Imprensa

Na manhã desta terça-feira, 04, o O Canal já havia adiantado a informação que a novela tinha sido mandada para a ilha de edição do canal. Segundo a publicação, Cordel Encantado foi sugerida pelo Fórum de Dramaturgia da Globo para a equipe de programação, no qual faz a decisão final sobre a reprise, para ser a sucessora da obra de Silvio de Abreu.

Até então, Cordel Encantado estava na disputa para ser a próxima reprise juntamente com Paraíso de Benedito Ruy Barbosa, Beleza Pura, de Andréa Maltarolli, e Mulheres Apaixonadas, de Manoel Carlos. Porém, o folhetim literário das seis largou na frente e foi confirmada pela emissora ao ser procurada pelo O Canal.

Leia também: Geniosa, Tatá Werneck revoluciona humor brasileiro e conquista unanimidade do público na TV

Escrita por Duca Rachid, Thelma Guedes e Thereza Falcão, Cordel Encantado era inspirada na literatura popular de cordel da Idade Média. O folhetim tinha como ponto de partida as lendas heróicas do sertão nordestino e o encantamento suscitado pela realeza europeia.

O romance do casal protagonista da novela é formado por Açucena, personagem de Bianca Bin, uma cabocla criada por lavradores no Nordeste do Brasil, sem saber que era a princesa de um reino europeu; e Jesuíno, interpretado pelo galã Cauã Reymond, um jovem sertanejo que desconhece ser filho legítimo do cangaceiro mais famoso da região.

Leia também: Em novembro, Porchat cresce 22% na audiência e bate recorde mensal desde a estreia

 

Continue Lendo