Fique ligado!

Notícias

Após polêmica sobre setoristas, Juninho Pernambucano deixa o Grupo Globo; Roger Flores assumirá seu lugar

O Grupo Globo enviou um comunicado à imprensa alegando que Juninho pediu afastamento para cuidar de assuntos pessoais.

Publicado

em

Tiago Maranhão, Juninho Pernambucano e Roger Flores, respectivamente, da esquerda para a direita (Foto: Divulgação/SporTV)

O ex-jogador de futebol e comentarista esportivo da TV Globo e do canal pago SporTV Juninho Pernambucano não faz mais parte do Grupo Globo. Isso porque a assessoria da emissora carioca enviou um comunicado oficial para a imprensa alegando que Juninho solicitou afastamento de seu trabalho a fim de voltar às suas atenções a coisas pessoais.

Desta forma, o mesmo então rescindiu seu contrato com o grupo, o qual passará a bola para Roger Flores, que apresenta diariamente o programa Troca de Passes no SporTV, com o objetivo de colocá-lo como comentarista durante a Copa do Mundo da Rússia.

“Na última sexta-feira, dia 4, Juninho Pernambucano solicitou a rescisão de seu contrato de trabalho com o Grupo Globo. Ele se afastará de suas funções como comentarista da Globo e do SporTV para tratar de assuntos pessoais. A Globo aceitou o pedido e agradece a Juninho Pernambucano a importante contribuição na análise dos eventos esportivos que acompanhou como comentarista. Roger Flores substituirá Juninho Pernambucano na equipe do Esporte da Globo que cobrirá a Copa do Mundo da Rússia”, informou o órgão em nota.

Entenda a polêmica!

No último dia 30, durante participação no programa “Seleção SporTV”, do canal pago SporTV, o atual comentarista e ex-jogador de futebol Juninho Pernambucano acabou tecendo duras críticas ao meio-campista Diego, do Flamengo, assim como também a equipe de setoristas responsáveis por cobrir o dia a dia dos times de futebol.

Sendo assim, segundo o colunista Flávio Ricco, a polêmica gerada pelo profissional acabou “queimando” o nome dele dentro da emissora, que poderia tirá-lo a qualquer momento de sua equipe. “Os setoristas são muito piores hoje em dia. Eu sei que eles ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem”, comentou Juninho.

Logo depois, ele criticou a imprensa: “Se eu sou setorista, o que eu ia fazer: tentar fazer um ótimo trabalho para tentar ir para outra etapa, subir. Parte da imprensa também tem culpa na violência, porque há um excesso de pilha”, afirmou, se referindo ao protesto de torcedores ocorrido há duas semanas contra o rubro-negro carioca, onde Diego foi o mais hostilizado.

Na sequência, Pernambucano continuou com suas declarações polêmicas: “Já vi isso também de olhar para você, um jogador que é profissional, não tem formação e ganha R$ 100 mil. Tem um cara que está ali, estudou quatro anos, fez de tudo para se formar jornalista, para ser setorista e ganha mal. Talvez ele leva isso em consideração. É difícil você ganhar R$ 3 mil ou R$ 4 mil em uma sociedade e se você não for um cara fera, tem que entrevistar um cara que ganha mais e que você considera ele um ninguém”.

Diante disso, o Grupo Globo logo rebateu os comentários de seu contratado, através de um comunicado: “Há bons e maus profissionais em todas as categorias. Temos mais de 30 setoristas trabalhando hoje no Grupo Globo e eles recebem aqui nossa confiança e solidariedade. Muitas vezes são eles que mais sofrem com o desequilíbrio e a eventual violência dos torcedores. Isso não quer dizer que o Juninho não tenha o direito à sua opinião, que é e continuará sendo livre. Mas é importante fazer esse registro”, disse o apresentador André Rizek, durante o programa.

Assista o momento exato da nota emitida pela direção de jornalismo do SporTV:

Publicidade
Comente

Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Siga oCanal

EM ALTA!