Connect with us

Televisão

Cidade Alerta deve ganhar mais tempo na Record após conquistar a liderança contra a Globo

Published

on

Luzi Bacci comanda o Cidade Alerta na Record. (Foto: Divulgação/RecordTV)

O policialesco Cidade Alerta até teve o seu fim cogitado no final do ano passado após a morte do jornalista Marcelo Rezende. Luiz Bacci foi designado como substituto imediato do apresentador e teve a difícil de missão de manter os bons índices de audiência do programa policial.

De acordo com informações do jornalista Flávio Ricco, do UOL, está quase tudo certo para que a partir dos próximos dias o C.A ganha mais 15 minutos de duração e passe a terminar às 20h e não mais às 19h45 como está acontecendo.

A ideia é turbinar o horário, aproveitando da boa audiência do Cidade Alerta, e fazer um esquenta para a estreia da novela bíblica Jesus. Em outros tempos a dobradinha do policialesco com uma novela bíblica já rendeu 31 pontos a Record com Os Dez Mandamentos.

NO SBT: DOMINGO LEGAL É VICE-LÍDER COM ESTRELA MEXICANA

Na tarde deste domingo, 01, o programa Domingo Legal, do SBT, recebeu a estrela mexicana Maitê Perroni, conhecida por suas músicas e atuações nas novelas mais famosas da Televisa, entre elas, “Rebelde”.

-> Silvio Santos defende Mara Maravilha de críticas e enche de elogios: “Você é minha protegida”

No programa, Celso Portiolli ainda exibiu a volta do quadro “De Quem é Essa Mansão”, com Marlei Cevada e Pedro Manso, além do divertido “Passa Ou Repassa”, com apresentadoras do “Fantasia” e elenco do antigo “Pânico na Band”.

Segundo dados, o programa registrou 5.7 pontos de média e alcançou 6.5 de pico, retornando ao segundo lugar na audiência. A Globo ficou com 29.6 pontos no mesmo horário e a Record TV 5.5.

Os dados são preliminares, portanto podem sofrer alterações nos consolidados que saem no próximo dia útil. Cada ponto equivale a cerca de 71,8 mil domicílios na Grande São Paulo.

Clique para comentar!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of

Globo

Globo decide o futuro de suas séries

Published

on

 

 

Globo e o sucesso de suas novelas. (Foto: Reprodução)

Globo decidirá o futuro de suas séries em dezembro. (Foto: Reprodução)

A expansão na produção de séries dentro das Organizações Globo não se restringe apenas a Globoplay. Dentro da Rede Globo, o futuro do gênero e o maior investimento no mesmo é algo discutido diariamente e que, em breve, deverá ganhar novos contornos, quando, em Dezembro, a emissora se reunir para bater o martelo sobre quais serão suas produções para 2019.

Diretamente envolvida no processo está Glória Perez, autora de diversas novelas de sucesso e da série Dupla Identidade. Glória está selecionando, um a um, os projetos que considera relevantes e de qualidades suficientes para que recebam um sinal verde da Globo de produção. A “triagem” acontece para, além de manter o padrão global de qualidade, cuidar para que a emissora consiga se solidificar dentro do ramo primeiro que as concorrentes, que ainda não estão envolvidas diretamente na produção de seriados, mas que, eventualmente, podem começar a a recorrer a isso.

Aprovados os projetos, Glória os discutirá com Sílvio de Abreu (atual diretor de teledramaturgia da emissora) e Mônica Albuquerque (diretora de desenvolvimento artístico), para decidir os próximos passos, como a produção se dará e todo o processo de pré-produção, que envolve escalação de elenco, equipe técnica, cenografia, etc.

Marcius Melhem, recém promovido na Globo ao cargo de chefe dos projetos da área de humor, também estará envolvido neste processo de seleção e deverá opinar sobre os projetos aprovados e suas eventuais dificuldades de produção e viabilidade para serem levados ao ar.

Dessa reunião, que deverá acontecer mês que vem, deverão sair todas as produções seriadas do 2º semestre de 2019 na Globo – visto que o processo de produção dos projetos aprovados tomará todo o 1º semestre do ano vindouro.

Leia Também:

– The Purge funciona melhor como série de tv, mas ainda há o que se ajustar

Por que Sob Pressão faz tanto sucesso

Continue Lendo

Televisão

Como a MTV recuperou espaço entre os jovens

Published

on

Logo MTV. (Foto: Reprodução)

Logo MTV. (Foto: Reprodução)

A MTV por muitos anos foi um canal forte na TV aberta brasileira, com programação voltada principalmente para o entretenimento jovem. No entanto, nos últimos anos em que ficou como canal aberto, apresentou uma mudança radical em sua maneira de criar e apresentar programas. Agora, na TV paga, a emissora vem aos poucos recuperando sua identidade.

Nos últimos meses o canal conseguiu recuperar a audiência do passado entre a tag jovem. A emissora musical conseguiu ficar na liderança entre mulheres de 18 a 24 anos, um dos grandes públicos-alvos do canal. Além disso, entre o público-alvo da emissora, pessoas jovens de 18 a 34 anos, a MTV foi vice-líder na TV paga, perdendo apenas para o Fox Sports.

Agora nas mãos da Disney, a MTV vem investimento massivamente em programação voltada para o público da internet. Entre influencers digitais pequenos e até grandes YouTubers com milhões de inscritos como Felipe Neto aparecendo em premiações, eles estão sempre presentes em algum setor da empresa.

Outra aposta da MTV são os realitys. Títulos como De Férias Com o Ex Brasil, Are You The One? Brasil e Floribama Shore se tornaram virais e conseguem alcançar os treding topics do Twitter toda vez que um episódio vai ao ar.

A história do canal

MTV Brasil é uma rede de televisão brasileira, que já foi pertencente ao Grupo Abril e dedicada ao público jovem. Nasceu no dia 20 de outubro de 1990 como a primeira rede de televisão segmentada a ser transmitida no sinal aberto, sendo a versão nacional da MTV. Foi a terceira versão da MTV a ser lançada no mundo e a primeira a ser lançada em TV aberta.

A sede da emissora ficava em São Paulo, na Avenida Professor Alfonso Bovero, 52, no bairro Sumaré, onde foi anteriormente a sede da Rede Tupi. Este edifício foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico (Condephaat), sendo o primeiro da capital do estado de São Paulo a ser tombado.

No começo da década de 2010, era considerada a maior rede jovem e a sétima maior rede de televisão do Brasil, sendo considerada ainda pelo jornal Meio & Mensagem como a quinta emissora de TV mais admirada do país. Além disso foi a primeira TV segmentada do país dedicada ao público jovem, além de ter sido a primeira emissora de TV brasileira a transmitir a sua programação 24 horas por dia (sem ficar fora do ar na madrugada).

O canal encerrou suas operações em 30 de setembro de 2013, sendo substituído por um novo canal operado pela empresa norte-americana Viacom na TV paga. Já a rede ocupada por ela no sinal aberto, por sua vez, passou a exibir a programação da Ideal TV.

Leia também:

— Como Maisa Silva tornou-se uma unanimidade
— Danilo Gentili se posiciona a favor de Silvio Santos, após polêmica sobre assédio
— Como Fernanda Montenegro se tornou a dama da dramaturgia no Brasil

Continue Lendo

Record TV

As vantagens da parceria entre a Record TV e a Casablanca

Published

on

PlayPlus e Record. (Foto: Reprodução)

PlayPlus e Record. (Foto: Reprodução)

A Record TV não tem produzido mais suas novelas. Atualmente, quem cuida da dramaturgia da emissora, é a produtora Casablanca. Essa parceria não é antiga, contudo, ganhou muita força nos últimos anos, principalmente com as tramas bíblicas, produtos consolidados no canal do bispo Edir Macedo.

A decisão da direção da emissora em terceirizar as produções dela causou estranheza nos profissionais que eram contratados pela casa e também pela mídia especializada. “Qual a vantagem da Record em ter uma produtora cuidando das suas obras?”, foi a pergunta que especialistas da área fizeram.

Em conversas com atuais e antigos funcionários da casa, “O CANAL” descobriu detalhes da parceria que podem ser as respostas para compreender o que leva o canal a ter vantagens com a terceirização de suas telenovelas e também séries.

QUESTÕES TRABALHISTAS

A primeira é a questão dos direitos trabalhistas. Aproximadamente 80% dos profissionais que fazem parte das novelas da emissora são de responsabilidade da Casablanca, ou seja, a Record TV evita problemas judiciais com os funcionários dessas obras.

A terceirização, apesar de ainda não agradar a todos, é muito bem requisitada neste universo de televisão. Aliás, a tendência é que este tipo de recurso cresça em todos os segmentos, até mesmo em órgão público. Não foi por acaso que a Record TV apoiou o projeto de terceirização proposta pelo Governo Federal.

“Quem acompanha o universo político, sabe bem que até órgãos públicos estão se envolvendo mais com a terceirização. É uma forma de fugir da burocracia, gerar emprego e economizar. A Record TV e outras emissoras seguem essa mesma linha de raciocínio”, explicou um funcionário.

CADA UM NO SEU QUADRADO

O segundo ponto é a questão artística. Os diretores do canal compreendem que eles devem cuidar da programação, da direção artística e buscar publicidade, enquanto a Casablanca fica responsável pela produção. Todos saem ganhando.

“A Record TV permite que as gravações ocorram nos seus estúdios e a Casablanca dá carta branca para a emissora escolher os profissionais que vão fazer parte das produções das suas novelas. Mas cada um respeita o seu limite. O contrato foi muito bem feito”, disse uma fonte do “O CANAL”.

PLAY PLUS

A Casablanca e a Record devem seguir com essa parceria pela Play Plus. Tendo como objetivo brigar com o GloboPlay, Amazon, Netflix e Fox Premiun, o canal de Edir Macedo pretende, nos próximos anos, produzir diversas séries para colocar no catálogo do seu aplicativo de streaming.

“É uma tendência mundial e não tem mais volta. Quem não correr para esse universo, vai ficar para trás. A Record TV entendeu e, com certeza, irá produzir suas séries e entregar aos seus clientes. Acho que se tornará uma das gigantes neste quesito no Brasil”, falou uma executiva do canal.

Leia mais:

Piratas do Caribe pode ganhar reboot com protagonista feminina

5 novas séries para ficar de olho

Continue Lendo

Enquete

Advertisement

Siga-nos no Twitter

Advertisement

Curta-nos no Facebook!

Advertisement

Copyright © 2018 O Canal - Onde a TV vira notícia!